terça-feira, 28 de julho de 2015

The Pervert's Guides

Acabei de rever dois documentários fascinantes sobre cinema realizados por Sophie Fiennes e apresentados pelo esloveno Slavoj Žižek (penso que se lê “Slavói Tchitchéqui”). Žižek é um filósofo e sociólogo, com mais de uma dezena de livros traduzidos e publicados em Portugal, o último dos quais chamado “O Islão é Charlie?” onde faz uma reflexão crítica sobre os acontecimentos que tiveram lugar em Paris a 7 de Janeiro de 2015, nos escritórios do jornal Charlie Hebdo.



The Pervert's Guide to Cinema (2006)

No primeiro filme, de 2006, analisa de forma psicanalítica e filosófica diversos filmes (cita 43 películas!) com destaque para a filmografia de Alfred Hitchcock, David Lynch, Charles Chaplin e Andrei Tarkovski. Trata-se de uma análise essencialmente pessoal, e por isso subjectiva, de alguém apaixonado pelo cinema, mas também irreverente e por vezes controverso e com um fortíssimo sotaque inglês (“and so on, and so on”). Por sua vez, o principal contributo da realizadora foi colocar Žižek nas cenas dos filmes e assim criar a ilusão de que Žižek fala a partir do interior dos próprios filmes.

Relativamente ao conteúdo do filme, Žižek começa por abordar a dicotomia entre a realidade e a ficção, depois desenvolve um tema bem Freudiano, a libido, e termina a discutir os valores simbólicos apresentados nos filmes. Achei bastante interessante a análise da casa de Norman Bates em “Psico”, com três andares e a consequente distinção entre ego, super ego e id, a tentativa de explicar os modelos de comportamento de Hollywood bem como os sonhos de David Lynch, onde a realidade e a fantasia caminham lado a lado, e a figura opressiva dos pais nos seus filmes. Também adorei ver extractos de alguns dos meus filmes preferidos e alguns personagens que já não via há algum tempo (como o Bobby Peru, de “Wild At Heart”).

Na minha opinião, o que Žižek pretende é, através de revelações psicoanalíticas, dizer que falar sobre os filmes é falar sobre nós mesmos.



The Pervert's Guide to Ideology (2012)


No segundo filme, realizado seis anos mais tarde, Žižek continua a procurar significados escondidos em filmes mas em torno do conceito de “ideologia”, destacando-se essencialmente a vida em sociedade, os regimes de governação e a religião. O número de filmes abordados é inferior (24) mas são referidos outros factores que terão influenciado a tal “ideologia”: um anúncio comercial da Coca-Cola e outro do Ovo Kinder Surpresa; a Nona Sinfonia de Beethoven (Hino à Alegria); a revolta em Londres em 2011; os atentados de Oslo (Breivik); uma música dos Rammstein; a política comercial da Starbucks; o cemitério de aviões no deserto de Mojave; a Primavera de Praga em 1968; as armas de destruição maciça no Iraque e a expressão de Sartre de 1943: “Se Deus não existe, então tudo é permitido”. No entanto, o principal factor é apresentado como “The Big Other”…

Estes documentários são para se ver várias vezes pois a primeira visualização pode deixar-nos um pouco perdidos no meio de tanta informação, o que me levou a consultar alguns livros sobre cinema da minha biblioteca (foto abaixo). A segunda visualização já permite compreender melhor a complexidade psicológica apresentada por Žižek. Spoiler alert: alerto para o facto de que quem não viu alguns filmes citados vai ficar a conhecer o seu final.

2 comentários:

Rui Silva disse...

Para fanáticos do cinema parece uma boa proposta.
Além dos filmes dos 4 realizadores que mencionas, há filmes de outros realizadores?

C. Barros disse...

Rui

Obrigado pela tua visita ao blog.
A melhor forma de te responder é com a lista de todos os filmes citados:

The Pervert's Guide to Cinema (2006):

1ª Parte

- Possessed (1931, Clarence Brown)
- The Matrix (1999, Andy & Larry Wachowski)
- The Birds (1963, Alfred Hitchcock)
- Psycho (1960, Alfred Hitchcock)
- Duck Soup (1933, Leo McCarey)
- Monkey Business (1931, Norman Z. McLeoo)
- The Exorcist (1973, William Friedkin)
- The Testament Of Dr. Mabuse (1931, Fritz Lang)
- Alien (1979, Ridley Scott)
- The Great Dictator (1940, Charles Chaplin)
- Mulholland Dr. (2002, David Lynch)
- Alice In Wonderland (1951, Clyde Geronimi, Wilfred Jackson & Hamilton Luske)
- The Red Shoes (1948, Michael Powell & Emeric Pressburger)
- Dr. Strangelove (1964, Stanley Kubrick)
- Fight Club (1999, David Fincher)
- Dead Of Night (1945, Alberto Cavalcanti)
- The Conversation (1974, Francis Ford Coppola)
- Blue Velvet (1986, David Lynch)
- Vertigo (1958, Alfred Hitchcock)

2ª Parte

- Solaris (1972, Andrei Tarkovski)
- Wild At Heart (1990, David Lynch)
- Lost Highway (1997, David Lynch)
- Persona (1966, Ingmar Bergman)
- In The Cut (2003, Jane Campion)
- Eyes Wide Shut (1999, Stanley Kubrick)
- The Piano Teacher (2001, Michael Haneke)
- Three Colours: Blue (1993, Krzysztof Kieslowski)
- Alien Ressurection (1997, Jean-Pierre Jeunet)

3ª Parte

- Dogville (2003, Lars von Trier)
- The Wizard Of Oz (1939, Victor Fleming)
- Frankenstein (1931, James Whale)
- The Tem Commandments (1956, Cecil B. Demille)
- Saboteur (1942, Alfred Hitchcock)
- Rear Window (1954, Alfred Hitchcock)
- To Catch A Thief (1955, Alfred Hitchcock)
- North By Northwest (1959, Alfred Hitchcock)
- Star Wars III – Revenge Of The Syth (2005, George Lucas)
- Dune (1984, David Lynch)
- Kubanskie Kazaki (1949, Ivan Pyryev)
- Ivan The Terrible: Part 2 (1958, Sergei Eisenstein)
- Pluto’s Judgement Day (1935, David Hand)
- Stalker (1979, Andrei Tarkovski)
- City Lights (1931, Charles Chaplin)


The Pervert's Guide to Ideology (2012):

- They Like (1988, John Carpenter)
- The Sound Of Music (1965, Robert Wise)
- Clockwork Orange (1971, Stanley Kubrick)
- West Side Story (1961, Robert Wise & Jerome Robbins)
- Taxi Driver (1976, Martin Scorsese)
- The Searchers (1956, John Ford)
- Jaws (1975, Steven Spielberg)
- Triumph Of The Will (1935, Leni Riefensthal)
- The Eternal Jew (1940, Fritz Hippler)
- Cabaret (1972, Rob Fosse)
- I Am Legend (2007, Francis Lawrence)
- Titanic (1997, James Cameron)
- The Fall Of Berlin (1949, Mikhail Chiareli)
- Full Metal Jacket (1987, Stanley Kubrick)
- M.A.S.H. (1970, Robert Altman)
- If… (1968, Lindsay Anderson)
- The Dark Knight (2008, Christopher Nolan)
- The Loves Of A Blonde (1965, Milos Forman)
- The Fireman’s Ball (1967, Milos Forman)
- Brief Encounter (1945, David Lean)
- Brazil (1985, Terry Gilliam)
- The Last Temptation Of Christ (1988, Martin Scorsese)
- Seconds (1966, John Frankenheimer)
- Zabriskie Point (1970, Michelangelo Antonioni)

Bons Filmes!